top of page
detoledo soluções globais de arquitetura
  • Foto do escritorDe Toledo Arquitetura

COR NA ARQUITETURA





O tópico "cor" em todas as artes visuais sempre será tema de intenso debate. Cada indivíduo tem sua resposta emocional às cores e ainda a sociedade tem suas próprias convenções em relação a cada tom.Quando levamos esse assunto para a dimensão arquitetônica ainda há mais fatores de complexidade.


As cores podem de fato nos provocar reações emocionais fortes, passar mensagens contundentes e fazer com que um prédio se sobressaia distintamente.Neste post falamos um pouco de algumas estratégias usadas no emprego da cor, e quais são os objetivos por trás de cada uma.

 



Minimalismo cromático

 

O minimalismo é uma abordagem baseada em pouquíssimas cores, variando-as em termos de tonalidade e saturação, e com algumas outras cores similares usadas em detalhes. Geralmente são usados tons de cinza, preto e branco para criar uma estética limpa, acompanhada de formas simplificadas.


Essa escolha de cores, muitas vezes associada ao movimento Modernista, como o Bauhaus, tem como objetivo criar espaços que transmitam uma sensação de elegância, ordem e serenidade. A simplicidade cromática também permite que outros elementos arquitetônicos, como texturas e materiais, ganhem destaque.


Um exemplo marcante dessa abordagem é a Casa Farnsworth, projetada por Mies van der Rohe, onde o uso predominante do branco na fachada realça a pureza da forma arquitetônica




 

Tons Terrosos

As paletas terrosas na arquitetura contemporânea se baseiam em tons inspirados pela natureza, como o marrom, o verde oliva e o ocre. Essas cores são escolhidas não apenas por sua conexão com o ambiente natural, mas também por sua capacidade de criar uma sensação de acolhimento e conforto.


A escolha dessas tonalidades é muitas vezes associada ao movimento arquitetônico do Regionalismo Crítico, que busca uma integração harmoniosa com o contexto local. Além da cor, materiais como madeira e pedra são frequentemente empregados para reforçar essa conexão com a natureza.


Um exemplo notável é o Centro de Visitantes Nk'Mip Desert Cultural Centre, que utiliza tons terrosos e materiais naturais para se fundir perfeitamente com o ambiente desértico circundante.

 



Paleta Clássica

A utilização de paletas sutis e neutras na arquitetura contemporânea é uma estratégia que visa criar espaços de elegância atemporal. Cores como bege, cinza claro e branco creme são escolhidas para transmitir uma sensação de serenidade e sofisticação.


Essa abordagem é muitas vezes associada ao movimento Neoclássico Revivalista, que busca evocar a grandiosidade e a elegância das eras passadas. Além da cor, a escolha de materiais nobres como mármore e detalhes ornamentais contribuem para a sensação de opulência.


Um exemplo bastante representativo seria o Palácio de Buckingham em Londres. Este ícone da arquitetura é construído com uma paleta de cores predominantemente neutras, com pedra calcária e detalhes em branco puro. A elegância atemporal do edifício é realçada pela simetria imponente e pelos detalhes arquitetônicos refinados. É um testemunho da influência duradoura do Neoclassicismo na arquitetura e sua busca pela grandiosidade e sofisticação.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page